Sob o domínio do mal

Nesta quarta-feira, o mundo financeiro internacional ainda estava nas cordas com os ataques pelo ataque do coronavírus e a declaração da OMS reconhecendo o caráter pandêmico do mal, quando no final da noite Donald Trump foi à TV para anunciar que vai suspender todas a viagens de 26 países da União Europeia para o Estados Unidos a partir de amanhã – a exceção ficou para o Reino Unido do premier Boris Johnson, seu aliado de primeira hora.. A justificativa era a de conter a escalada do vírus em seu país, coisa que, segundo ele, a UE foi incapaz de fazer.

Tudo que conseguiu foi promover uma quebradeira nas bolsas de valores pelo mundo afora. Na bolsa paulista foi necessário impor por duas vezes o mecanismo de suspensão das operações, somando três ao longo da semana. Fato inédito na história. Ainda assim fechou em uma queda estratosférica de quase 15%. O dólar que logo cedo bater em R$5 acabou refluindo com a mão do Banco Central.

Nessa espiral sem fim o mundo se pergunta onde é o fundo do poço.   

Deixe uma resposta