Restos e raspas interessam aos donos da grana

O mercado financeiro tupiniquim alvoraçou-se com a hipótese de uma nova candidatura Lula. Os sinais emitidos por executivos de grandes instituições eram de que estavam prestes a desembarcar da canoa bolsonarista, diante do acelerado destrambelhamento psicótico-populista do capitão.

Mas a decisão do ministro Edson Fachin de anular os processos do petista na Justiça Federal de Curitiba, habilitando-o, em princípio, a concorrer nas próximas eleições presidenciais, teria feito com que os potentados do mercado, esse ente tão voraz quanto irracional, dar marcha à ré.

Consta, como assinala a Folha, que já não fazem questão de qualquer reforma, seja tributária ou administrativa, até porque já deram de barato que Paulo Guedes possa conduzir qualquer processo que vá além do nada. Já contentam-se com qualquer sinal pró-mercado pra manter suas fichinhas na casa de Jair — na versão de Cazuza, raspas e restos pra aplacar a sua fome e espantar a assombração agora rediviva .

Mark Mobius, o octagenário megainvestidor, especialista em gestão de fundos voltados aos mercados emergentes, estranhou a rejeição a uma possível volta de Lula ao canal Bloomberg: “É estranho que o mercado não goste”, disse .”Estou surpreso.”

A questão não é Lula. E Mobius não deveria se surpreender. Aliás, nessa altura não surpreende a ninguém a atitude servil dos donos da grana ao governo de Jair Bolsonaro. Não basta a política de terra arrasada promovida pelo governo, a tragédia cotidiana que vivenciamos com a morte de milhares e milhares de brasileiros que sucumbem diante da política negacionista e criminosa desse ser despótico que habita o Planalto. Não basta a destruição progressiva a que ele submeteu a saúde e a educação, aos recursos naturais e à cultura do país em dois anos de mandato.

A título de manutenção do status quo, optam por manter a sustentação a esse projeto homicida de poder. Eximem-se de sequer analisar uma alternativa, de eventualmente alicerçar uma terceira via que pudesse reconduzir o país ao jogo democrático. Entrincheirados em uma conveniente divisão, optam pelo nada aniquilador.

Restos e raspas lhes interessam. Até o fundo do tacho.

Deixe uma resposta